quarta-feira, 1 de abril de 2015

E se...?


por Danilo Maia
Twitter: @DaniloTakakara
Coluna: Faça [P]arte de tudo
 


 
- E se...? – falou alto, com a voz rouca de quem acabara de acordar.

Esse sempre era o seu primeiro pensamento do dia. Mal abria os olhos e vinha uma cascata de dúvidas desabar sobre ele.

E se tivesse tomado qualquer outro caminho que não os que o trouxeram até ali?

E se tivesse escolhido a Pílula Azul? Viveria hoje em uma casa igual a cem outras, com um balanço na árvore e uma cerca branca de madeira?

E se tivesse dito “não!” ao convite daquela moça? Teria sofrido menos depois? Teria amado mais, outra pessoa?

E se tivesse fugido da sua cidade natal? Encontrar-se-ia em uma Vida de bem-
aventuranças agora ou estaria em outro beco sem saída?

E se desistir da Vida agora? Por quanto tempo sofrerão por ele? Será se sofrerão?

E se, do jeito que está, na verdade, já desistiu da Vida? E, anestesiado, estagnado, vive um falso-viver?
E se? E se? E se? E se? - repica o sino das suas culpas.

- E se...? – fala mais uma vez, mas apenas sussurrando, puxa o cobertor pra si e dorme um sono profundo.

3 comentários:

Alex Sampa disse...

Parece Neo, se arrependendo de sair da Matrix.
Mas também parece alguém que conheço,
triste de andar entre a padaria
e o ponto de ônibus.
Lembrando de um sonho que tive um dia.

Danilo Maia disse...

Tem um bocado de Neo por aí, cara... =/

Pedro Piluca disse...

Por isso escolher é difícil. Toda escolha é única, embora implique em inúmeras renúncias.

Escravos das escolhas que fizemos.