quarta-feira, 23 de março de 2016

O tempo do Homem Branco

por Talles Azigon



Tal qual grande parte das pessoas, espero na fila do Terminal pelo próximo ônibus, o homem branco com suas feições envelhecidas antecipadamente toma a preferencial contrariando as regras. Vou apertadinho igual a grande parte da população, vou por entre as ruas, parando a cada vez que para o ônibus para não contrariar as leis da física.

Quando o ônibus demora enquanto as pessoas descem, pois é difícil cortar a massa de gente, o homem branco fica extremamente chateado, pois lento são os outros, atrapalhando seu precioso tempo. O homem branco carrega uma pastinha executiva, tem sapatos lustrados, ocupa a cadeira reservada, não a ele, mas acontece que o homem branco acredita que existe o mundo comum e o mundo dos privilégios, feito todo para sua pessoa.

No nosso percurso, meu e do homem branco, uma senhora e seu filho sinalizam para o ônibus, prontamente esse para. Por ser cadeirante o filho e sua mãe esperam o mecanismo de subir pacientemente, todos esperam pacientemente, menos o homem branco. O homem branco resmunga na sua cadeira o absurdo do motorista de ônibus cumprir sua função de pegar passageiros e os levar a seu destino. O homem branco está muito ofendido por sermos todos empecilhos do seu precioso tempo. O homem branco balança cabeça, diz coisas das quais nenhuma pessoa de coração seria capaz de crer.

O homem branco, não é apenas raro, ele está nas filas e precisa ser atendido antes dos outros. O homem branco tem amigo nos hospitais, delegacias, departamentos públicos, pois o homem branco sendo diferente de todos nós precisa urgente das suas demandas sanadas, atendidas.

O homem branco culpa os pobres, os negros, as mulheres, as bichas, o senado, a câmara, a presidência da república, quando por incompetência ele chega atrasado a um compromisso. O homem branco só tem compromisso para com si ou para com outro homem branco de hierarquia superior imediata.

Tenho que descer antes do homem branco, não sei se ele chegou ao seu destino a tempo, porém espero calmo, que um dia o tempo do homem branco se acabe.

Um comentário:

Hermes Veras disse...

Todos nós esperamos ansiosamente.