segunda-feira, 15 de agosto de 2016

A voz azul do mar

por: Sandra Alencar
Facebook
Coluna: Frêmito


[ | ]


A voz azul do mar,
Disse Neruda.
A voz azul da vida,
Penso eu.
A vida é como o mar,
Linda e profunda,
E nela minha alma se perdeu.


Do fundo do oceano dessa existência,
Sem religião e sem ciência,
Minh'alma desesperada está em paz.


Enquanto minha pele faz amor com sua brisa,
A voz azul do mar vem e me avisa,
Do medo que só a felicidade traz.

2 comentários:

Hermes Veras disse...

Adorei a poesia! Simples, eficaz e sincera.

Sandra Alencar disse...

Obrigada!!!