terça-feira, 17 de março de 2015

deus te faça feliz

por:
Hermes de Sousa Veras
 Cearense em devir-amazônia. Dizem que ficou sombreado na mata e voltou falando sobre profecias de fim de mundo.

Coluna: Etnoliteratura



Os fregueses do bar se espremiam debaixo do único telhado disponível, mal cabendo metade dos que ali estavam.

– Essa terra é abençoada. Tanto lugar precisando de chuva, e aqui, em pleno verão, essa água toda.

– Pois num é – esse era o elemento do diálogo que se interessa escassamente e apenas confirmava, salvando o outro do monólogo.

– O caboco tá com fome, pega uma manga e come com farinha.

– É abençoada mesmo.

– Mas também, em que Estado estamos?

– Estado do Pará.

– Não, que Estado, que cidade é essa? – o álcool tanto ludibria quanto inspira.

– É Belém.

– Então. Em que cidade nasceu Jesus?

Ébrio, porém, sóbrio para questões teológicas, respondeu, quase inefável:

– Belém de Judá.

– E estamos em Belém do Pará. Abençoados!

4 comentários:

CA Ribeiro Neto disse...

Deu pra visualizar toda a situação e teu olho de curioso!

Paulo Henrique Passos de Castro disse...

Ora! Conclusão mais do que óbvia e lógica. E tenho dito! Pará e seus jesuses abençoem o resto do Brasil

Hermes Veras disse...

1. Espero que tenha conseguido perceber que o corpo inteiro entrou nesse empreendimento, sendo a audição essencial também!
2. Gostei do "jesuses" a proliferar forças pelo Brasil!

B., Antonione disse...

Às vezes penso que há sutilezas no humor que ninguém suspeita. Hermes, adorei o diálogo!

Fábio.